Campanha Coleta Seletiva de Lixo

Campanha Coleta Seletiva de Lixo

Promove por filmes, anúncios e spots a educação ambiental ao mobilizar e ensinar a população sobre a forma correta de separar o lixo para propiciar o reaproveitamento de materiais e a reciclagem


Separe o lixo, acerte na lata Campanha ensina como separar e como aproveitar corretamente o lixo

DESAFIO: 
Preparar a sociedade para uma mudança de comportamento em relação à Coleta Seletiva do Lixo, ressaltando os benefícios ambientais, sociais e econômicos do reaproveitamento dos resíduos sólidos para o país.


SOLUÇÃO: 
A campanha publicitária priorizou uma abordagem mobilizadora, de utilidade pública e de educação ambiental, no sentido de esclarecer à população sobre a importância do reaproveitamento dos resíduos sólidos e ensinar a correta separação do lixo úmido e seco. Com uma linha criativa simples, lúdica e didática, a campanha contempla 3 filmes de 30 segundos para TV, 4 anúncios para revistas, 1 spot de rádio, banners para internet, além de disponibilizar outras peças para utilização de parceiros. O conceito publicitário enfoca o tema de forma descontraída – Separe o Lixo e Acerte na Lata.

fonte:
http://www.secom.gov.br/atuacao/publicidade/textos/campanha-coleta-seletiva-de-lixo

O que fazer com o lixo eletrônico?

O que fazer com o lixo eletrônico?

Pilhas, baterias e computadores em desuso não podem ser descartados sem critério porque são tóxicos e trazem riscos à saúde e ao meio ambiente; a destinação correta do e-lixo está prevista em lei.

lixo eletrônico

1.400.000.000 quilos de lixo eletrônico em um ano no Brasil. Somente vemos esses números ou imagens é que nos damos conta que produzimos uma imensidão de lixo.

Mesmo depois de aprovada a lei 13.576/09, que responsabiliza os fabricantes pelo descarte do lixo eletrônico, muita gente ainda não sabe o que fazer com teclados, monitores, baterias e pilhas em desuso.
Segundo o documento da ONU intitulado Gestão Sustentável de Resíduos de Equipamentos Elétricos e Eletrônicos na América Latina, em 2014 o Brasil produziu 1,4 milhão de toneladas de lixo eletrônico.

Esse volume é resultado das constantes inovações tecnológicas, do apelo do marketing e da obsolescência programada. Todo dia surgem novos equipamentos eletrônicos, seu consumo é estimulado pela publicidade e porque seus equipamentos, que funcionavam perfeitamente meses atrás, começam a dar defeito e a depender de mais desempenho para responder à exigência dos novos aplicativos. 

Quando é descartado de maneira incorreta, os eletrônicos podem trazer muitos riscos, pois contêm  metais tóxicos, que podem causar doenças. Esses materiais podem também gerar um ciclo de contaminação do solo e do lençol freático, chegando ao consumidor final pela água. Entenda mais sobre os efeitos do lixo eletrônico na saúde.

Um computador comum tem cerca de 18% de  chumbo, cádmio, berílio e mercúrio, que são metais tóxicos. O chumbo, por exemplo, é prejudicial ao cérebro e ao sistema nervoso.

Descarte  correto
Os produtos ou peças eletrônicas que não não tem mais utilidade devem ser entregues nas lojas que os vendem para que sejam devolvidos aos fabricantes, que são  obrigados por lei a darem destino correto aos resíduos, ou levados para centros de triagem para serem separados e reaproveitados.

 Confira alguns locais para descarte aqui

A reciclagem de produtos eletrônicos ainda é feito em pequena escala. A maior parte  dos metais é exportada para países que detêm a tecnologia para isso. As peças vão para o exterior onde as substâncias tóxicas são separadas e reaproveitadas em novos produtos, como celulares, baterias etc. Infelizmente, para dar viabilidade econômica ao processo, é comum que os materiais sejam triados por comunidades carentes, gerando distorções como as que você pode ver aqui.

A participação da população no caso da disposição ecologicamente correta deste tipo de lixo é essencial, pois além de colaborar com o meio ambiente urbano contribui com as cooperativas de reciclagem. O gerador do lixo é o responsável pelo seu descarte e é importante a conscientização dos cidadãos para que o descarte correto efetivamente ocorra.

fonte:
http://www.setorreciclagem.com.br/reciclagem-de-lixo-eletronico/o-que-fazer-com-o-lixo-eletronico/

Coleta seletiva de lixo: cores, tipos e separação do lixo

Coleta seletiva de lixo: cores, tipos e separação do lixo

Papel, papelão, vidro, plástico, orgânico, resíduos perigosos e outros tipos de lixo. Veja o que á a coleta seletiva, como ela se classifica e as cores de cada tipo de lixo.

Normalmente o lixo gerado nas residências, comércios ou indústria são misturados em um mesmo local, são retirados pelos serviços de coleta de lixo e destinados aos aterros sanitários ou para a incineração. É desta forma que lidamos com o lixo, contudo não é a forma mais adequada, pois ao tratar o lixo desta forma estamos lançando na natureza produtos que levarão anos para se decompor, enquanto que novas matérias-prima deverão ser usadas para criar novos produtos que usaremos.

A reciclagem de lixo

Na década de 1980 foi constatato que algumas matérias-primas não renováveis estavam se esgotando ou se esgotariam, entre elas estavam opetróleo. Foi a partir dai que a ideia da reciclagem começou a ser considerada. No Brasil a reciclagem encontrou um forte aliado, a economia. Muitas pessoas trabalham com a reciclagem não porque esteja assim tão preocupado com o meio ambiente, mas porque dá lucro fazer reciclagem. Seja lá qual for a motivação, o fato é que hoje reciclamos muito, porém este muito ainda significa um percentual pequeno diante de tudo que pode ser reciclado no Brasil.

Por que a reciclagem é importante?

Quando você joga coisas fora, você pode ser muito feliz em se livrar dele: no lixo vai, para nunca mais ser visto de novo! Infelizmente, esse não é o fim da história. As coisas que jogamos fora têm que ir para algum lugar – normalmente elas são enterradas em terra em um aterro ou queimadas em um incinerador. Aterros podem ser horrivelmente poluentes. Eles parecem horríveis, fedem, ocupam espaço que poderia ser usado para coisas melhores, e às vezes criam poluição tóxica do solo e da água que pode matar peixes em nossos rios e mares.

Por que você deveria reciclar?

Se todos fossem reduzidos, reutilizados e reciclados, poderíamos fazer com que os recursos da Terra fossem muito mais longe. A reciclagem economiza materiais, reduz a necessidade de aterrar e incinerar, reduz a poluição e ajuda a tornar o ambiente mais atraente. Também cria empregos, porque reciclar as coisas requer um pouco mais de esforço do que fazer coisas novas. Reciclar não apenas economiza materiais: também economiza energia. Fabricação de coisas usa muita energia de usinas de energiae usinas famintas geralmente pioram o aquecimento global. Podemos economizar uma quantidade surpreendente de energia reciclando.

Coleta seletiva do lixo

A coleta seletiva do lixo constitue em separar o lixo em grupos distintos, cada um com tipos de lixo correspondente com sua classificação

coleta seletiva do lixo constitue em separar o lixo em grupos distintos, cada  um com tipos de lixo correspondente com sua classificação. Sem o processo da separação do lixo não é possível fazer reciclagem, pois nas usinas de tratamento e reclagem idealmente o lixo já deve chegar o mais separado possível.

Separação do lixo

A separação do lixo é feita da seguinte maneira, devem ser colocados cestos de lixos com identificação para lixos de papéis, plásticos, metais e/ou alumínio, vidros, orgânicos, etc. Cada um deverá possui uma cor de identificação que facilita a coleta. As cores correspondentes são:

CorTipo de lixo
AzulPapel/papelão
AmareloMetal
VerdeVidro
VermelhoPlástico
MarromOrgânico
LaranjaResíduos perigosos
PretoMadeira
CinzaResíduos gerais não recicláveis ou misturados, ou contaminado não passível de separação
RoxoResíduos radioativos
BrancoResíduos ambulatoriais e de serviço de saúde

Tabela de cores e tipos de lixo: Coleta Seletiva de Lixo

Para fazer a coleta seletiva de lixo é preciso que os serviços de coletagem do lixo consiga recolher e destinar o lixo como classificado. De nada adianta uma pessoa fazer a classificação do lixo em casa e este ser misturado no caminhão que recolhe o lixo. Portanto, este não é um processo individual e sim coletivo. Algumas cidades do Brasil já fornecem o serviço de coleta seletiva nas residências. Essas cidades são: Curitiba (PR), Itabira (MG), Londrina (PR), Santo André (SP), Santos (SP), Diadema (SP) e Goiânia (GO).

Quais são as diferentes formas de reciclagem?

Jogar as coisas fora é um mau hábito; reciclá-los é um bom hábito. A reciclagem não é tão difícil: é simplesmente uma questão de mudar seu hábito. Praticamente falando, a reciclagem acontece de duas maneiras. A autoridade do governo local organiza uma coleta porta-a-porta (às vezes, isso é chamado de reciclagem na calçada ) ou você leva seus itens reciclados para um centro de reciclagem local e os coloca em recipientes separados.

Quais materiais podem ser reciclados?

A maioria das coisas que você joga fora podem ser recicladas e transformadas em novos produtos – embora algumas sejam mais fáceis de reciclar do que outras.

Referência:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Reciclagem_de_lixo